NUNO FEIXA RODRIGUES, RESPONSÁVEL PELO PROJETO NAU, CONSIDERA “DINÂMICA ECONÓMICA NACIONAL REQUER NOVAS COMPETÊNCIAS”

22/10/2020

Vida Económica

Entrevista 
Nuno Feixa Rodrigues, Coordenador da Iniciativa nacional INCoDe.2030 e Vogal do Conselho Diretivo da Fundação para a Ciência e Tecnologia
A NAU, plataforma agregadora de cursos online, renovou-se estrategicamente e lançou um novo site para reforçar a aposta na formação e qualificação dos portugueses.  Com mais de 76 mil utilizadores registados e um conjunto de cursos disponibilizados por entidades públicas ou privadas, a NAU quer continuar a crescer e a assumir-se como a plataforma de referência do conhecimento lusófono – afirma Nuno Feixa Rodrigues, vogal da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), responsável pelo projeto NAU.

Vida Económica – Como funciona a plataforma NAU?
Nuno Feixa Rodrigues - A “NAU – Sempre a Aprender” é a plataforma que resulta da iniciativa nacional para construção e operação de uma plataforma tecnológica de suporte à publicação e dinamização de conteúdos em formato “Massive Open Online Courses” (MOOC) em língua Portuguesa. MOOC é um formato de ensino a distância aberto e acessível a todos.
Esta plataforma permite agregar ações de formação desenvolvidas por várias entidades - Administração Pública, Instituições do Ensino Superior (Universidades e Politécnicos) e Entidades Privadas – e destinadas a um grande número de pessoas, sejam funcionários públicos ou cidadãos no geral. Sendo uma plataforma de confiança e segura, tem a vantagem de ter uma equipa dedicada e disponível para trabalhar junto das entidades promotoras no apoio à produção dos cursos e na resposta às necessidades das mesmas.
O seu objetivo é disponibilizar os cursos promovidos pelos parceiros especificamente para a NAU, mas também agregar aqueles que já estão disponíveis em plataformas próprias. A agregação de conteúdos de qualidade em Língua Portuguesa permite economias de escala, mais exposição institucional, maior alcance geográfico e maior projeção junto das pessoas que estão inscritas.
Para ter acesso aos cursos, o utilizador entra no site https://www.nau.edu.pt/ e fica a saber quais os cursos disponíveis. Os cursos são abertos e acessíveis a qualquer pessoa que se inscreva na plataforma. Basta selecionar o curso que lhe interessa e inscrever-se. 

Há duas formas de acesso aos cursos na plataforma NAU: os mais frequentes, que são abertos, ou seja, qualquer pessoa pode registar-se e aceder, sem pré-requisitos nem restrições de acesso, e os menos frequentes, os cursos fechados em que é a própria entidade promotora que indica os formandos que acedem ao curso.

VE – Como é realizado o encontro da oferta e da procura de cursos?
NFR - Os cursos são desenvolvidos pelas entidades promotoras, pelo que a NAU não tem interferência ao nível da produção de conteúdos e seleção de temas. No entanto, temos a preocupação constante de atrair novas entidades para a elaboração de novos cursos, com temáticas mais procuradas, até porque o objetivo primordial é que os cursos tenham uma grande adesão. 
 Ser cuidador na pandemia é tema de novo curso
VE – Que tipos e quais as caraterísticas da oferta formativa?
NFR - Em termos de modo de aprendizagem, há dois modelos: ‘Self Paced’ (autoaprendizagem), em que o curso está disponível durante um período de tempo (cerca de seis meses) e o formando pode aceder a qualquer momento e avançar à sua velocidade (de acordo com a sua disponibilidade), tendo acesso ao curso todo e ao respetivo certificado após a sua conclusão; a maioria dos cursos NAU funciona neste modelo; e ‘Instructor Paced’ (módulos), em que o curso tem definida a data de início e fim. O conteúdo vai surgindo ao longo do tempo, geralmente de semana a semana, e o certificado é obtido apenas após a data final do curso. Este modelo é geralmente usado pela DGE.
Ao nível de conteúdos, a NAU disponibiliza vários cursos de diferentes entidades, pelo que há uma grande diversidade de temas. Neste momento, por exemplo, estão disponíveis na plataforma 17 cursos, promovidos por sete entidades diferentes, nomeadamente: Cidadão Ciberseguro e Cidadão Ciberinformado, do Centro Nacional de Cibersegurança; RGPD para Cidadão Atentos e RGPD para Implementadores na Administração Pública, do INA; Higiene das Mãos na Prevenção de Infeções, Prevenção de Infeções e Resistência aos Antibióticos e Udo Seguro e Responsável do Medicamento, da DGS; Team Canvas – para equipas mais alinhadas e produtivas, Teletrabalho em Tempo de Isolamento, da AMA; Educação Inclusiva, da DGE; Fakenews – Não Se Deixe Enganar, Fotografia e Vídeo com Smartphones e Introdução à Comunicação Digital, do CENJOR; e Igualdade de Género no Trabalho e no Emprego, do IEFP. 
Em breve serão disponibilizados mais cinco cursos: Acessibilidade a conteúdos digitais, da AMA, O essencial da gestão de dados de investigação, da Secretaria-Geral da Educação e Ciência, Ser cuidador na pandemia por COVID-19: cuidados em contexto domiciliário, da Escola Superior de Enfermagem do Porto; e  A União Europeia: construção e funcionamento e a Cidadania Europeia: Uma construção com os governos locais, ambos promovidos pelo INA.

VE – Quais são os destinatários?

NFR - Os destinatários são todas as pessoas que querem aprofundar o seu conhecimento e desenvolver novas competências. 
No contexto pós-pandemia, faz ainda mais sentido investirmos na educação e formação de adultos como instrumento de qualificação e requalificação profissional.
A educação, a distância e a aprendizagem ao longo da vida de forma remota e online são uma mais-valia para quem quer aumentar as suas competências para progredir na carreira, mas também para quem precisa de preparar o regresso ao mercado de trabalho. A NAU pode dar aqui um contributo muito importante.

VE – Balanço de atividade e perspetivas futuras?
NFR - Fazemos um balanço muito positivo, mas com a consciência que ainda há muito trabalho a fazer, principalmente na conquista de novos promotores.
Neste momento, contamos com 15 entidades ativas, sendo o nosso objetivo a curto prazo aumentar este número para 25 entidades ativas. Ao nível do número de cursos, também temos aqui um objetivo bastante ambicioso, de chegarmos aos 60 cursos por ano. Até agora, a NAU disponibilizou 30 cursos e gerou 126 mil matrículas. No total, temos mais de 78 000 utilizadores registados na NAU.

VIRGÍLIO FERREIRA virgilio@vidaeconomica.pt, 22/10/2020
 

SIGA-NOS

CONTACTOS

FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia
Av. D. Carlos I, 126
1249-074 Lisboa
Portugal

FCT 213 924 300
FCCN 218 440 100